A SUA REVISTA POLÍTICA

NEWS

SEXO PUBLICO EM CONJUNTO RESIDENCIAL

Moradores do Parque Residencial Seis de Novembro, popularmente conhecido como Conjunto da Marinha (Bangu), foram surpreendidos em pilhérias entre outras situações constrangedoras por moradores de áreas circunvizinhas por terem seu conjunto habitacional transformado em palco de orgia e sexo na madrugada passada.

 

Segundo circulação em grupos dos moradores, casais fazendo sexo abertamente em local publico, comumente utilizado por crianças em um pequeno parquinho. Independente de ser de dia ou a noite, o local tem virado palco de sexo e uso de drogas.

 

Apesar das queixas às autoridades de segurança, nada tem sido feito em prol da região que nas madrugadas ficam totalmente entregues a meliantes que buscam o local para venda de drogas e prática de sexo.

 

Segundo moradores da área afetada, até crianças menores tem sido usadas por aparentes pessoas adultas em troca de favores e sexo. É comum adolescentes com roupas das escolas publicas matando aula em grupos no local. As mesas que durante o dia servem para utilização de descanso bem como, seus bancos para transeuntes descansarem, também servem de base para viciados cheirarem cocaina e os casais para sexo fazerem danças e orgias sobre elas. 

A AÇÃO DO PRODUTOR RAFAEL NÃO AGRADOU OS MORADORES DO CONJUNTO SEIS DE NOVEMBRO 

EMPRESA É CONHECIDA NO RAMO DE FILMES PORNOGRÁTICOS

As cenas tórridas de sexo publico ocorreram sob a coordenação de Rafael Capella, Produtor de Filmes adultos para empresa de videos pornográficos.

Ele é casado com a atriz pornô Barbara Lioness e tem um canal especifico para exibição de seus videos onde tambem contrata atrizes de filmes pornô

 

 

CONJUNTO DESVALORIZADO POR CAUSA DA PROSTITUIÇÃO PUBLICA

O ponto chave que vem incomodando os moradores são tanto para os que chegam ao conjunto quanto para os que saem (a pé ou de carro) que sofrem com as abordagens e assédios das prostitutas.

Segundo alguns moradores, casais de residentes se sentiram constrangidos com a postura e a quase nudez das prostitutas que ficam a entrada do conjunto fazendo michê.

Segundo um senhor de 65 anos, morador fundador do conjunto, ele evita passar mesmo de carro pelo local pois sente vergonha quando sua esposa, filhos ou netos esta ao seu lado, pois para sair do conjunto muitas vezes tem que parar o carro e a parada fica bem ao lado onde as prostitutas se estabelecem tornando notório o contato audio-visual com as profissionais do sexo que não sabem se o carro que esta parando é algum morador ou cliente provocando constrangimentos aos moradores.

Essa ação publica de exposição de sexo , agora esta adentrando para dentro do conjunto que por ter áreas arborizadas e bem tratadas pelos moradores que  mesmo tendo grades e portões com fechamento eletrônicos vem sendo utilizadas para fins nada sociais como usuários de drogas, ladrões e prostitutas onde se tem tudo menos policiamento embora o conjunto seja habitado por militares das FFAA, policiais militares, civis e do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio.

 

 

MORADORES RECLAMAM QUE OS IMÓVEIS VEM SOFRENDO FORTE DESVALORIZAÇÃO NO MERCADO IMOBILIÁRIO POR CONTA DA INVASÃO DAS PROSTITUTAS E DOS USUÁRIOS DE DROGAS E DE ADOLESCENTES E ADULTOS QUE UTILIZAM AS DEPENDENCIAS DO CONJUNTO PARA SEXO

ÁREA ONDE FOI REALIZADA A FILMAGEM DE SEXO PORNÔ. AO FUNDO O PARQUINHO QUE SERVIU DE CENÁRIO PARA A FILMAGEM