A SUA REVISTA POLÍTICA

NEWS

PRAÇAS PERMANECEM SEM RESPOSTA

Militares graduados praças são a única categoria que ainda não tiveram suas reivindicações atendidas e sequer são recebidos em gabinetes com articulações correndo em paralelo a promessas que nunca se cumprem. Algumas lideranças já cogitam movimentos e manifestação a fim de serem ouvidos e atendidos.

"SÃO 30 ANOS DE SILÊNCIO E MORDAÇA!

whatsappblack.png
  • Facebook
  • Twitter

DEFASAGENS

A realidade é que até alguns anos atrás, os militares tinham como referência os salários das FFAA estrangeiras como parâmetros. Com o desenrolar da realidade do Real, esse patamar começou a incomodar quando as Forças Auxiliares começaram a obter maior ganho em algumas capitais. Isto colocou os militares em situações constrangedoras com forte redução de poder aquisitivo e sem perspectivas de terem seus anseios realizados.

A LEI 13.954/19

Surgiu como uma avalanche e sem nenhuma perspectiva de participação da tropa na sua elucidação ou formação de base.

Os graduados assistiram assustados a aprovação de uma Lei que os deixou completamente de fora, usando como referencia o EB (as concepções de carreira da Marinha e FAB são totalmente diferentes) prejudicando ainda mais as FFAA em seus direitos os quais são todos apoiados e garantidos pela Carta Magna, sendo estes agora regulados por uma unica Lei, o que para alguns juristas jamais poderia ter sido feito.

AS QUESTÕES INTERNAS

Com a imposição de uma Lei sem prévia consulta ou manutenção dos direitos dos militares, acabou por dividir a tropa e envidou embates entre lideranças dos militares graduados de qual conduta ou formas de reivindicação a ser empregada na reação da classe frente a imposição dos militares superiores com o apoio do legislativo federal que acabou resultando na referida lei.

Os graduados

grupo LPZ novobpeu.png
67927339_3142922015778023_14703450182826

AS QUESTÕES EM PAUTA

A verdade é que para os graduados as pautas dispostas na nova lei só beneficia generais ao passo que as pautas alusivas aos praças e graduados foram postas de lado. Para parte da tropa, o diálogo é impossível de acontecer e só resta sair as ruas e dispor em alto e bom som a insatisfação com o governo eleito exigindo e impondo as mudanças ou retroação da Lei recém criada 13.954. Outros segmentos defendem o diálogo e o acordo nas referidas mudanças. O governo em contrapartida defende a inclusão dos militares no INSS pondo fim a direitos adquiridos  numa total violação a Constituição Federal.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO