A SUA REVISTA POLÍTICA

NEWS

ESCOLA CÍVICO MILITAR CARIOCA

Nesta Sexta Feira - 14/08/2020 a Prefeitura do Rio

deu um importante passo na mudança da Educação da Cidade.

Sabiamente Marcelo Crivela registra esse importante ato próximo as eleições colocando o Rio na ponta do avanço da educação no Brasil

NASCE A 1ª ESCOLA CÍVICO MILITAR NO RIO

Jair Bolsonaro vem esmerando-se em cumprir suas promessas de campanha a sociedade e no Rio de Janeiro não poderia ter sido diferente.

Com seu governo apoiado desde o inicio por Marcelo Crivella, a Prefeitura viu com bons olhos a possibilidade de investimento de uma instituição de ensino com características militares, prometida em época de campanha como um importante passo junto ao eleitorado que o elegeu e o povo carioca na obtenção de sua primeira escola cívico militar.

Passo a passo, a prefeitura sob a coordenação do  planalto construiu no bairro do Rocha a tão sonhada instituição de ensino, que estará mudando o conceito dos modelos anteriores que, vem tendo sua imagem manchada por ações de vandalismo e violência nas salas de aula, bem como aparelhamento com incursão de ensino doutrinário a jovens adolescentes.

O objetivo do governo federal e da prefeitura é dispor um ensino de qualidade com valores de importância social a molde das instituições de ensino militares onde o objetivo que é o ensino é enfatizado com qualidade, permitindo um melhor aproveitamento do corpo discente e docente.

 

 

ESCOLA JOÃO DE ABREU

A escola recebeu o nome de João Abreu, que foi colega e contemporâneo de bolsonaro na brigada de infantaria paraquedista.

 

Entre as personalidades politicas presente a equipe que acompanhou Bolsonaro, estava o Vereador (PSC-RIO) Carlos Bolsonaro (Filho do Capitão), o Deputado Federal também pelo Rio Sub Ten Hélio Lopes e os ministros da Educação, Milton Ribeiro, do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

 

SEGUNDO BOLSONARO ESCOLA

NÃO É PARA FORMAR MILITANTES POLÍTICOS

Na concepção do Presidente, a Escola não pode e nem deve ter espaço para a introdução de doutrinação ou tendência politica, como ocorria em governos anteriores, o que degradou a concepção do ensino que outrora foi exemplo na formação de homens e  mulheres proeminentes na sociedade carioca.

Hoje, atos de vandalismo entre outros de enfrentamento entre alunos doutrinados por segmentos políticos, denegriu a instituição de ensino do Estado Brasileiro.

O objetivo é resgatar a moralidade,a  qualidade de ensino e a obediência as instituições e a cultura e amor aos símbolos nacionais, hoje esquecidos e até proibidos em instituições de ensino.

80% da população aprova a Escola Cívico Militar e a oportunidade que era concedido a poucos nas escolas militares já existentes se estende agora a toda a sociedade que começa com esse importante passo na Cidade Maravilhosa na gestão Marcelo Crivela.

 

DEPENDENCIAS

Com capacidade para mais de 500 alunos, a Escola foi acompanhada de perto em sua construção pelo secretário de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, do diretor-presidente da Empresa Municipal de Urbanização (RIo-Urbe), Fábio Lessa, e de arquitetos e engenheiros responsáveis pela obra.

Composta de três andares com 24 salas, sendo 16 de aulas as demais foram adaptadas para alunos com necessidades especiais.

Salas inteligentes interativas de multi mídias robóticas), laboratórios de ciências , línguas estrangeiras e de música.

Quadra tele esportiva coberta.

 

Os alunos serão divididos em 16 turmas, sendo 4 do 6º ano, quatro do 7º ano e quatro do 9º ano com direito a três refeições diárias por dia (desjejum, almoço e lanche). 

DISCIPLINAS E ATIVIDADES COMPLEMENTARES.

Vinculados a matriz curricular das disciplinas comuns. os alunos terão aulas de artes Cênicas, participarão de projetos esportivos, curso de robótica, estudos dirigidos e tutoriais.

Entre as atividades complementares estão o Polo Orquestra Carioca, aulas de tiro com arco e Academia de Lutas.

 

 

 

 

 

VÁRIAS PERSONALIDADES POLITICAS ACOMPANHARAM O PRESIDENTE BOLSONARO.