A SUA REVISTA POLÍTICA

NEWS

EM UM ANO QUE PROMETE, O NOVO ANO PARA COMPLICAR É PRÉ ELEITORAL A CARGOS DE VITAL IMPORTÂNCIA PARA O BRASIL

Com mudanças significativas na dança das cadeiras, sai Rodrigo Maia da Câmara dos Deputados e Davi Alcolumbre do Senado Federal, justamente as vésperas do ano eleitoral. Até que ponto a influência de Maia e Alcolumbre irão permanecer...

whatsappblack.png
  • Facebook
  • Twitter

O ano de 2021, provavelmente é o ano mais esperado deste que o Brasil rompeu o presente século. Mais do que esperado, as expectativas referentes as questões politicas do Brasil estarão atentas ao desenrolar de um ano que se inicia em meio a persistente pandemia do Covid 19.

Sem falar nos holofotes midiáticos voltados para o congresso nacional, onde mudanças significativas no comando pode mudar todo o cenário politico nacional.

As lideranças do congresso nacional que saem, lutam por manter a sua hegemonia politica com nomes que abracem seus ideais, tendo por um lado os governistas e por outros os partidos ferrenho de oposição.

Quanto ao governo, a luta pela implantação das CÉDULAS DE VOTAÇÃO é ponto de honra e todo o peso e influência estará voltada para que isto aconteça.

Com um forte defensor a favor da esquerda que são os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal que afirma ser segura as urnas que elegeram um corrupto que responde a 39 processos, ficha suja e que juridicamente não poderia e nem deveria estar competindo a um cargo de representante máximo de uma cidade com 6 milhões de eleitores, assusta a viabilidade da vulnerabilidade ser novamente posta a prova nas eleições de 2022.

ELEIÇÕES

2022

4

comprovante para o eleitor

NOTA

O SIND MIL e o LID REG NÃO APOIAM MOVIMENTOS DE RUA.

As lideranças acima respaldam suas ações de forma legitima e respaldadas nos direitos sociais através de documentos e solicitações oficiais através de seus representantes reconhecidos juridicamente

No  Caldeirão da politica nacional, é certo que os militares graduados politicos estarão insistindo na busca por um espaço nas grandes capitais, até agora sem nenhum representante GRADUADO MILITAR, principalmente Rio que ainda não emplacou nenhum nome na esfera fluminense e em Brasília.

Com um forte peso eleitoral, (principalmente no Rio de Janeiro), os graduados insistem em eleger nomes de base e conhecidos nas últimas eleições.

Os líderes se concentram na escolha de nomes buscando evitar erros como ocorridos nas ultimas eleições prejudicados pelos votos dispersos que acabaram por minar as esperanças de uma base municipal forte.

No entanto, líderes como o Grupo LIDERANÇAS REGIONAIS, entre outros, já buscam nomes de consenso popular nas casernas por feitos e modelos de exemplo e conduta.

Segundo o Líder Veterano do EB EDSON SILVA, a categoria não pode mais cometer erros e focar no alvo que é a representatividade da classe e não em anseios próprios e pessoais.

O Grupo LIDERANÇAS REGIONAIS têm recebido atenção especial da Revista Bancada News e de olhos da sociedade de graduados militares das forças armadas em face do seu modelo de atuação que vem obtendo resultados favoráveis beneficiando os militares (principalmente o EB).

Através de documentos enviados aos setores chaves do governo federal e o apoio a intervenção de deputados e senadores pró militares e de ação também social como o Auxilio Emergencial, o LID REG como é conhecido, destacou-se no ano de 2020, obtendo vitórias em varias questões como o ultimo agora divulgado onde segundo o Líder do LID REG divulga o atendimento de suas solicitações efetuadas ao Governo Federal na padronização de procedimentos a serem adotados sobre férias não gozadas pelos militares da reserva, onde a Secretaria Geral do Exército não só acatou como emitiu a  Portaria DGP/C EX n 287 de 15 de dezembro de 2020 publicada na Separata ao BE 52 - 2020 de 24 de dezembro de 2020, que trata sobre esse assunto.   ( CAP III  pag 12 a 14 e anexos ). 

NOTA

O SIND MIL e o LID REG NÃO APOIAM MOVIMENTOS DE RUA.

As lideranças acima respaldam suas ações de forma legitima e respaldadas nos direitos sociais através de documentos e solicitações oficiais através de seus representantes reconhecidos juridicamente

Em nota oficial disponível em seu grupo de mídia, o Presidente do Sindicato Militar - SIND MIL - Veterano George Brito alerta sobre a criação do SISTEMA DE PROTEÇÃO SOCIAL DOS MILITARES DAS FORÇAS ARMADAS.

Segundo denúncia de algumas lideranças grupos estão reivindicando os louros da criação do SPSMFFAA a ações de movimento de rua.

Para o Dr. George a criação do Sistema de Proteção já é previsto em Lei e não dependeu de reivindicações de manifestações de rua conforme alguns insistem em divulgar.

O nosso editorial verificou e confirmou as declarações acima de que a criação esta prevista na Lei abaixo:

 

13.954/2019 - Art. 50-A 

O Sistema  de Proteção Social dos Militares das Forças Armadas é o conjunto integrado de direitos,  serviços e ações permanentes e interativas de remuneração, pensão,  saúde, e assistência nos termos dessa Lei e das regulamentações específicas.

Ainda sobre a legalidade da existência do SIND MIL, o presidente sai em defesa da instituição oficializando o seu CNPJ, os direitos constitucionais e finalmente o reconhecimento de Cortes internacionais abalizando a existência do SIND MIL.

A união dos militares graduados das FFAA, vem se tornando notória e enfática no conceito politico nacional.

A criação de um Sindicato foi um dos mais importantes passos dados pela categoria que conta com o apoio de entidades de renome internacional.

O SIND MIL vem apoiando oficialmente o LID REG e vice versa, por entenderem as suas lideranças que somente na união e perseverança de caminhos trilhados em conjunto, a classe de graduados obterá seus direitos.

Segundo o veterano do QESM - MB Sargento Paulo Santos, O trabalho politico precisa de coordenação e concatenação logística e social de forma a que os propósitos e objetivos possam ser alcançados.

-Não podemos pensar em politica como anseios individuais. A categoria militar sabe muito bem distinguir aqueles que por motivos pessoais, querem obter vantagens isoladas nas questões da classe. Precisamos de veteranos fechados com a classe (principalmente os reformados e as pensionistas) duramente prejudicada com a Lei 13.954/2019.

QUER SE CADASTRAR? >>>>>>>

CONHEÇA A LOJA       >>>>>>>

GRADUADOS SE POSICIONAM

Embora para muitos, as reportagens e postagens possam parecer direcionaveis, segue abaixo um dos modelos de um veterano anônimo que destaca as discrepâncias visiveis e injusta de governos anteriores e atual.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

 

Capitão QOEA da FAB que ingressou na Reserva entre 2001 e 2019 receberá R$ 3.600,00 a menos que outro Capitão QOEA transferido para a Reserva até o ano de 2000. Já o Capitão QOEA que ingressar na Reserva a partir de 2021 receberá R$ 3.450 a mais que aquele inativado entre 2001 e 2019. O Suboficial da FAB que ingressou na Reserva entre 2001 e 2019 receberá R$ 1.900,00 a menos que outro Suboficial que ingressou na Reserva até o ano de 2000. Já o Suboficial que ingressou na Reserva a partir de 2020 receberá R$ 1.800,00 reais a mais que aquele que foi inativado entre 2001 e 2019. Isso está acontecendo em decorrência de atos dos Governos Fernando Henrique Cardoso e Jair Bolsonaro que alteraram a Lei de Remuneração dos Militares. A tática, ao que parece, é DIVIDIR e DESAGREGAR. Grupos de Suboficiais, Tenentes e Capitães da Aeronáutica enquadrados nas três faixas de Remuneração trocam farpas pelas redes sociais. Muitas amizades já foram rompidas devido ao racha nas relações. Os dois grupos que ficaram com as remunerações maiores, em face da alegada "MERITOCRACIA", só a eles reconhecida, tentam reprimir as reclamações daqueles que ficaram em desvantagem salarial, os "SEM MÉRITO". Outro bate boca iniciado nos dois primeiros dias do novo ano, surgiu quando um Capitão passou a classificar de discriminação, a iniciativa da Aeronáutica de solicitar ao MEC a inclusão dos Cursos de Formação de Sargentos - que da acesso aos Cargos de 3° Sargento até Capitão Especialista da Aeronáutica, no Catálogo de Cursos Técnicos (Ensino Médio), enquanto o Exército providenciou junto ao MEC a inclusão do Curso de Formação de Sargentos no Catálogo de Cursos Superiores de Tecnólogos, para seus Terceiros e Segundos Sargentos. Já os Cursos Sequenciais realizados pelos Primeiros Sargentos, que os possibilitam galgar até o Posto de Capitão Especialista do Quadro Auxiliar do Exército, foi elevado ao Nível de Pôs Graduação. Suboficiais, Tenentes e Capitães da Aeronáutica, situados nas faixas salariais mais privilegiadas, tentaram reprimir o colega insatisfeito o acusando de ser "comunista". A temperatura promete esquentar.

Autor: Anônimo