Hospital Naval Marcílio Dias recusa atendimento

No vídeo um apelo para ajudar a filha de ex-combatente da 2ª guerra mundial que tem atendimento médico recusado

whatsappblack.png
  • Facebook
  • Twitter

O Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD) recusou atendimento a Edina Fernandes,  filha de Ex-Combatente da 2ª guerra mundial.

O Marcílio Dias é um hospital de referência, considerado um dos melhores da America Latina. Com heliporto para recebimento de aeronaves médicas, ele atende ao efetivo da Marinha, bem como seus dependentes de todo o Brasil.

Um fato inédito denunciado por membros da família de Edina Fernandes em um vídeo enviado hoje ao Presidente Nacional da ABBMP SO FN Ref.UBIRAJARA ROCHA, traz mais uma tristeza ao seio militar.

No vídeo a cuidadora informa que a Edina Fernandes é uma senhora de 84 anos que vem sofrendo com uma infecção urinária crônica. A cuidadora pede para que a Associação Brasileira Bancada de Militares Praças - ABBMP venha interceder junto ao Contra-Almirante (MD) Humberto Giovanni Canfora Mies Diretor do Marcílio Dias em prol dessa dependente de Ex-Combatente, que teve recusado o seu atendimento por equipe médica do HNMD.

9480dde6-1f9d-4dd7-abcf-9b722e956e4f.jpg
4840db1d-e783-496d-b2d1-de39cc5f1e0f.png

Nossa equipe entrou em contato com a  ABBMP que manifestou-se relembrando o "Pacta sunt servanda" (do latim: "os pactos são para ser observados" ou "os pactos devem ser observados") e continuou "O Exército Brasileiro já tem normas específicas que protegem os direitos constituídos pela Carta Magna ao remanescentes da guerra e seus dependentes. As pensionistas de ex-combatentes têm direito à assistência médica gratuita como beneficiárias do Fundo de Saúde do Exército - FUSEX, independentemente de contribuição, por força do disposto no art. 53, IV, do ADCT" informou à Revista Bancada News em nota.

Segundo ADCT, os ex-combatentes têm assegurado assistência médica, hospitalar e educacional gratuita, extensiva aos dependentes, garantida pelo Art. 53, IV do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) da Constituição Federal de 1988.

A ABBMP informou ainda, "é inadmissível que dependentes de militares da Marinha do Brasil, sejam eles de Ex-Combatentes ou não, tenham os atendimentos recusados pelo Hospital que foi criado propriamente para atendimento do seu pessoal e seus dependentes, ainda mais se tratando de uma senhora de 84 cujo pai é um Herói Nacional", que estará investigando e tomando providências junto aos órgãos responsáveis através do seu corpo jurídico a fim de tomar as providencias cabíveis.

Editorial da Revista Bancada News

A revista dos praças.

antesedepoistodos2.1.jpg
Kit Lpz.jpeg